segunda-feira, abril 12, 2010

Papo quente entre amigos!!

João Teixeira, o João da Bahiana, conheço há mais de trinta anos. Trabalhamos juntos na vibrante imprensa paulista nos anos 60 e 70. Depois minha militancia, as cadeias e a vida nos separaram. Agora o reencontro escritor e jornalista, ainda morando em São Paulo e com seu inefável vivere de sempre. Boas lembranças. Abaixo traduzo conversa que tivemos via e-mail dias atras. Serve para a posteridade e mostrar que os bons não se separam pela distancia e pelo tempo.



> Em 10 de abril de 2010 11:09, João Teixeira escreveu:
>> Ehhhh, Luiz Aparecido, o homem do DSV no velho "Diário da Noite", da Rua 7
>> de Abril.
>>
>> Quem vos fala é o "João da Baiana", João Teixeira, o Corisco, da garoa.
>> Jesus me passou teu endereço. Preciso encaminhar trechos dos meus livros
>> sobre os anos de chumbo, tem muitas revelações interessantes.
>>
>> Mande um e-mail.
>>
>> Abraço,
>>
>> João
>
EU respondo ao João

Meu caro João!!!
>
> Que prazer imenso, cara! Cá estou eu em Fundão dos indios, no Espirito
> Santo, depois de mais de 15 anos em Brasilia. Fiquei doente há tres
> anos com "meliopatia cervical",operei no Hospital SARAH, fiquei quase
> totalmente paralitico( veja nos historicos dos meus blogs, como foram
> estes anos,entre outras coisas), depois vim para cá onde moram
> parentes de minha mulher, estou ainda fazendo fisioterapia, mas já sai
> da cadeira de rodas e só uso andador para distancias medias.Mas estou me aposentando no INSS e preparo para
> junho ou julho minha volta a Brasilia e ao batente, pelo menos o
> politico. Alias, mesmo com sequelas, estou escrevendo algumas coisas(
> com dois dedos apenas, por enquanto) e fazendo o que posso. Estou aqui
> com dois filhos menores, uma menina de 4 anos, um garoto de 11 anos e
> ainda tenho outro em Brasilia com 13 anos, o Yuri.
> Vou tocando a vida e picotando os amigos e a vida nos meus blogs e
> diariamente no Facebook e no Orkut.
> E voce como vai, o que andas fazendo? Sempre me lembro de voce e da
> turma toda nossa em Sampa. Quem esteve aqui dias destes me visitando e
> esta em Minas, é o Clóves Geraldo, lembra? Tá fazendo cinema como
> critico e roteirista e trabalahndo como assessor em sindicatos que
> nosso partido dirige.
> Continuo no PCdoB e já na campanha da Dilma e de nossos candidatos em
> Brasilia e São Paulo. Ai em Sampa temos o Aldo Rebelo para deputado
> federal de novo, o Netinho de Paula para senador e Jamil Murad para
> deputado estadual, entre outros.
> Meu telefone de casa aqui é 27-3267.1577
> Me ligue quando puder e vamos marcar um encontro logo que eu puder ir
> a Sampa ou voce vir ao Espirito Santo curtir uma praia ou em Brasilia.
> Agora que nos reencontramos, vamos manter sempre contato. Falou?
> Abração.
> E a mulher, é a mesma? como Esta? E os filhos como andam?
> Felicidades e sucesso para voce.Me mande as coisas que tem escrito que
> quero dar uma olhada.
> Tem um pessoal lá de Brasilia fazendo um livro romanceado sobre minha
> miltancia politica, desde a dissidencia comunista de São Paulo, a ALN
> , APML e finalmente o PCdo B e ainda um documentario que está em parte
> filmado e faltando finalização com imagens da época e sonorização.
> Estas são algumas coisas. Temos muito que nos falar e recordar ainda.
> Saudoso e fraterno abraço
> Luiz Aparecido
>



EU!
João da Baiana!
Com todo respeito,precisava ser no PPS? Tenho alguns amigos lá
amargurados com a virada que o Roberto Freire deu no partido. Conhece
o Fernando Herkenhoff aqui do Espirito Santo e da direção nacional do
PPS? È um dos meus amigos interlocutores da luta de idéias que
travamos na esquerda. Eu ainda acredito no Marxismo Leninismo e na
Revolução e no carater da luta de classes no Brasil. Por isto estou até
hoje no PCdoB. O governo Lula é apenas uma passagem de um periodo
histórico para outro, não somos como os petistas que acham que
chegaram ao governo e pronto, ta tudo feito. Achamos que não. O
governo é uma coisa e o poder é outra. O poder aqui continua nas maõs
dos mesmos de sempre. È só ver a imprensa, os bancos, as grandes
industrias, etc.
Minha doença ainda é um mistério. As vertebras, no caso as minhas
quatro primeiras, logo depois do cerebro, na nuca, foram se fechando e
pressionando e lesionando a medula, o que foi causando uma paralizia
quase geral. No meu caso estava num estagio que tinha paralizado já os
intestinos e a bexiga e avançava celeremente para estomago, pulmões,
depois coração e morte.Surgiu do nada, devagarinho e foi avançando. A
cirurgia no SARAH em Brasilia, foi para desencostar as vertebras,
colocar pinos de tungstenio entre elas e liberar a medula para ela ir
se recuperando da lesão que foi grave.
A recuperação é demorada e deve ficar algumas sequelas. Hoje consigo
andar com auxilio de andador ou escorado em paredes ou alguem, mas os
movimenos da cintura e as mãos e pernas ainda tem alguma atrofia. Mas
estou melhorando aos poucos. È que sou muito agoniadoequeria que o
processo de recuperação fosse mais rapido.
Quanto a escrever a memoria dos anos de chumbo, tenho contribuido com
um pessoal do centro de memoria revolucionaria, de Brasilia, que
atraves do Pablo Emmanuel esta escrevendo um livro romanceado sobre
minha vida politica, minha militancia e outras historias. Há tambem um
projeto de um documentario que já foi em parte filmado e falta agora
iconografia, sonorização e finalização. Mas no livro e no filme eu
não pretendo apenas contar minhas lutas,as prisões torturas e outras
consequencias. Procuro traçar um paralelo e tirar lições, ver porque a
guerrilha urbana não deu certo, os erros que a esquerda cometeu e
ainda comete, ou seja, questiono minha pópria participação na
história, mas com o objetivo de aprender e renovarmos na luta e
continuar nela até a revolução. Sacou?
È isto ai. Estou louco para ler suas cisas e se puder contribuir com
alguma coisa, estou as ordens. Já lhe passei meu telefone, ligue
quando quiser e puder e apareça, aqui no Espirito Santo ou em
Brasilia, para onde devo voltar logo, até julho, creio eu.
Pequena Lua se formou em direito e virou especialista em direito
economico, hoje casada, mora na Suiça onde trabalha( como não podia
deixar de ser, num Banco) e não nos damos muito bem. Meu filho,o
Paulo, morreu há 6 anos atras em Vila Velha, aqui no Espirio Santo num
entrevero com traficantes.com um tiro na boca.
Tenho outros quatro, duas meninas de 4 anos e 13 e dois garotos um de
11 e outro tambem detreze. O de 11 e a menina de 4 moram comigo e os
outros dois com as avós em Brasilia.
Já escrevi demais, vamos nos falando mais como tempo.Abração
Luiz Aparecido

Em 11 de abril de 2010 12:47, João Teixeira escreveu:

Caro Luiz,

A coisa foi braba mesmo, heim?, cadeira de rodas é dramático. Qual é a causa
dessa doença de nome estranho, como é que se pega a bicha? Preciso me
prevenir!

Bem, desejo rápida recuperação para o amigo, Luiz amigo do Tadeu do DSV, por
onde andará? E a Lena, mãe da Pequena Lua, é a cara dos anos 70! Luiz, acho
que vc sofre da "síndrome de Vinícius", que teve 09 ex-mulheres. Vacilou,
casava!

Eu só tive 03, tô fora, já sou avô e quero mais respeito, né não?, não é
assim que os velhos faziam, eu que sou neto de Manuel José, o jagunço do
coronel Militão Coelho, da velha Chapada Diamantina.

Homem, estou fazendo política no PPS do Roberto Freire, meio aperreado com a
"mexicanização" da política brasileira, esse do um-ou-outro-outro-ou-um.
Acho que poderíamos ter uma mais séria e articulada, com mais opções neste
gigante tropical, que precisa conhecer o passado em direção do futuro -
hoje. Sou operador político e trabalho um candidato do campo democrático nas
eleições. Virei social-democrata ou alguma merda que isso signifique.

Minha paixão mesmo são os livros que estão no forno, sobre os anos de
chumbo, do qual vc foi protagonista. Tomo a liberdade de te mandar alguns
trechos, para ouvir tua crítica e opinião. Tem muita novidade por aí!!

Também edito o jornal do Fórum Permanente dos Ex-Presos e Perseguidos
Políticos de São Paulo- embora eu não tenha sido preso; perseguido, sim, nos
após-greve 79 e minha ação sindical. Nada grave, são outros 500. Descobri o
fórum em função dos meus livros, esse pantanal que foi a luta armada no
Brasil, virei "subvertólogo" e meu arquivo está crescendo. Estou negociando
com editoras e um esquema próprio de edição, preciso trocar umas ideias com
vc a respeito. Preciso do teu apoio e esclarecimento também, Jesus me disse
que vc está escrevendo a respeito.

Aproveitemos, pois, as ondas da rede.

Mande resposta.

Um comentário:

Nanda Tardin disse...

Putz. adorei o "lero", mas fala sério: "o que enfraquece as amizades é ver camaradas/amigos gente boa "militando " no PPS. rsrsrs muita controvercia (ou contraven...). Rsrsrs Salve Lu, passei pra espiar um pouquinho e dar uns pitacos. Bom "te ver" bjkao

ops: E o JOGO de "dominó japonEz " aí? as cartas estão caindo ( banda podre da política dominante), né?uauauau Sempre chega o dia da casa cair....... uauaua bjao amigo