terça-feira, junho 21, 2011

DESOBEDIENCIA CIVIL!!-DIGA NÃO AO AUMENTO DO PREÇO DOS PEDAGIOS, DOS JUROS ALTOS E DA VIOLENCIA!!!!


Esta aberração escorchante dos pedagios pelas estradas paulistas principalmente, mas que tambem esta presente em outras rodovias por este Brasil afora e nas pontes como Rio-Niteroi e Terceira Ponte entre Vitória e Vila Velha no Espirito Santo, precisa ser combatida. O governo que já nos cobra tributos para manter as rodovias desde o preço da gasolina até o IPVA, não cuidava das rodovias e decidiu fazer concessões a iniciativa privada para melhoria e conservação das rodovias e pontes, através da cobrança de pedagios.

Mas a coisa perdeu o controle e as empresas concessionarias decidiram extorquias os motoristas aumentando descabridamente os preços dos pedagios. Um exemplo: de Campinas até Penapolis, no interior de São Paulo, voce gasta mais pagando pedagios que com a gasolina.Então a solução é iniciar por São Paulo e Vitória, um movimento nacional de DESOBEDIENCIA CIVIL. Não pagar mais pedagios, passando direto pelas cancelas, ou deixando apenas um real em cada posto de cobrança.

Protesto vital!!

È um protesto e um pagamento justo pela utilização destas rodovias. Pagar mais é enriquecer as empresas concessionarias e alimentar o sistema de corrupção que rege estes contratos e concessões. Fica aqui uma plataforma politica para meu partido, o PCdoB e outros que combatem a exploração do povo. Nossos candidatos e os eleitos na Câmara dos deputados e no Senado, e agora nas próximas eleições municipais, os candidatos a prefeitos e vereadores devem pregar a DESOBEDIENCIA CIVIL!

Deveriamos tambem utilizar nossos meios de comunicação e até os horarios eleitorais gratuitos, para conscientizar e mobilizar o povo para esta justa ação. Abaixo a exploração, o aumento e os preços escorchantes dos pedagios! Vamos a luta!!!

Vejam abaixo o anuncio dos aumentos:

O feriado prolongado de Corpus Christi será o último em que os motoristas de São Paulo vão pagar o atual valor nas praças de pedágio do Estado de São Paulo. A tarifa sobe no dia 1.º de julho e o reajuste, em alguns casos, deve chegar a 9,77%, segundo cálculos feitos por empresários do setor. Diferentemente do ano passado, os valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10.

O aumento obedece aos índices dos contratos de concessão assinados com o governo do Estado. Os mais antigos, dos anos 1990, são corrigidos pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). É o caso da Castelo Branco e dos Sistemas Anchieta-Imigrantes e Anhanguera-Bandeirantes, que ligam a capital paulista ao interior do Estado e ao litoral.

Já para as rodovias que tiveram os contratos assinados tendo como fator de correção o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), um indicador mensal de preços do varejo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o reajuste chegará a 6,55%. Nesse caso estão incluídas rodovias importantes, como a Dom Pedro, a Carvalho Pinto, a Raposo e o Rodoanel.

O cálculo final do valor do pedágio de cada praça, no entanto, não é feito apenas aplicando o índice de reajuste ao valor vigente. A Agência Reguladora dos Serviços de Transportes de São Paulo (Artesp) ainda faz as contas levando em consideração também o tipo de pista (se é duplicada ou simples, por exemplo) e a extensão percorrida. O arredondamento é definido pelo governo do Estado - no ano passado, foi de R$ 0,05 em R$ 0,05. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

3 comentários:

Corrida, Culinária e Afins disse...

Luiz,

o povo de São Paulo já disse sim ao aumento dos pedágios quando colocou de novo, mais um governador do PSDB! Então, com todo respeito, eles que sofram as consequencias. Um dia esse povo aprende, não é possível!

nilo walter disse...

Esse tal pedágio é a roubalheira institucionalizada .

É uma desgraça . E não possuo carro.

Reivax Argen disse...

É isso aí caro Luiz Aparecido. UM GRANDE ABRAÇO.